VISITE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK ...
Carregando...

domingo, 1 de março de 2015

Lobão acusado de receber propina no esquema da Petrobrás

O ex-ministro Lobão começa a se complicar no Petrolão
Marrapá
O ex-ministro Lobão começa a se complicar no Petrolão
Revista Época
Em meados de 2008, numa festa infantil em São Paulo, iniciou-se – entre brigadeiros, bexigas coloridas e a algazarra das crianças – a primeira conversa de um negócio que, anos depois, arrastaria para as investigações da Operação Lava Jato um dos banqueiros mais ricos do Brasil. Ali, o empresário Carlos Santiago, mais conhecido como Carlinhos, soube que um grupo de executivos do mercado financeiro, liderados pelo banqueiro carioca André Esteves, pretendia fazer negócios pelo país afora. Carlinhos, dono de uma rede de postos de combustíveis em São Paulo, era uma figura mal-afamada no segmento em que atuava. Fora acusado pela Agência Nacional de Petróleo e por uma CPI no Congresso de adulterar combustíveis. Semanas depois, apesar dessa ficha corrida, Carlinhos já almoçava com Esteves para fechar uma sociedade em postos de combustível. Após o cafezinho, negócio fechado: o banqueiro apertou as mãos de Carlinhos – um “shake hands”, na expressão repetida por Esteves nessas ocasiões. Nascia ali, no fim de 2008, a Derivados do Brasil, a DVBR, uma rede de 118 postos espalhados principalmente por São Paulo e Minas Gerais. Era um dos primeiros negócios de Esteves no que ele gosta de chamar de “economia real”.
época 1No ano seguinte, Esteves e seus sócios criaram o BTG Pactual, conglomerado que se tornou, hoje, o maior banco de investimentos do Brasil, responsável por administrar R$ 138,6 bilhões. Ao fazer negócio com Carlinhos, a turma de Esteves apostou que conseguiria comprar combustível barato e vendê-lo caro. Deu errado. Os prejuízos acumulavam-se. Em 2011, após procurar sem sucesso sócios no mercado privado, Carlinhos e os executivos do BTG recorreram à BR Distribuidora, principal subsidiária da Petrobras, que fatura R$ 86 bilhões anualmente. Em julho daquele ano, a BR topou pagar uma pequena fortuna para estampar sua marca na rede DVBR e assegurar que a rede comprasse combustível somente da estatal. “Houve uma grande comemoração quando o acordo foi fechado. A BR ofereceu uma proposta bem melhor que as outras”, afirma um ex-sócio do BTG que acompanhou a negociação. “O BTG conseguiu reverter parte daquela besteira que cometeu ao se juntar com Carlinhos.” Foi um excelente negócio para todos os envolvidos – menos para a BR, como se descobrirá abaixo.
A BR, naquele momento e desde então, era feudo de uma trinca política: a bancada do PT na Câmara, o ex-ministro de Minas e Energia Edison Lobão, do PMDB, e o senador Fernando Collor, do PTB. Eles haviam indicado os ocupantes dos principais cargos na estatal. Não é fortuito, portanto, que, nesta semana, Lobão e Collor vão aparecer na lista de políticos que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pedirá ao Supremo para investigar na Lava Jato, acusados de receber propina. O presidente da BR naquele “shake hands” era José Lima de Andrade Neto, indicado por Collor e Lobão. Ele continua no cargo.
O investimento da BR no negócio de Esteves e Carlinhos está sob investigação pela força-tarefa do Ministério Público Federal na Lava Jato. A nova fase de investigações concentrará esforços nos esquemas da BR Distribuidora e na Transpetro – e esquadrinhará as operações da Odebrecht e do BTG, de Esteves, com empresas da Petrobras. ÉPOCA teve acesso, com exclusividade, ao conteúdo integral do depoimento que o doleiro Alberto Youssef prestou à Polícia Federal no dia 4 de novembro do ano passado. No depoimento, que integra o anexo 31 das delações do doleiro, intitulado BR DISTRIBUIDORA E BTG PACTUAL (BANCO DE ANDRE ESTEVES), Youssef diz que houve propina no negócio com a BR Distribuidora – e que ele, Youssef, foi encarregado de entregar o dinheiro. No total, R$ 6 milhões – metade para Collor, uma parte para funcionários da BR e a outra para o principal operador dos esquemas, Pedro Paulo Leoni Ramos, o PP, amigo antigo de Collor. No depoimento, ele descreve, de memória, as linhas gerais do contrato entre a BR e a empresa do BTG com Carlinhos. Erra, segundo executivos envolvidos no negócio, apenas os valores. Diz que, segundo soube, a BR pagaria cerca de R$ 300 milhões à DVBR. No entanto, a empresa do BTG e de Carlinhos, segundo essas fontes, recebeu R$ 122 milhões da BR, em três parcelas iguais. Foi dessa dinheirama que, segundo Youssef, saíram os R$ 6 milhões de propina.
E como o doleiro poderia saber disso? Ele diz ter sido acionado para o serviço por Pedro Paulo Leoni Ramos. Desde que Collor indicou diretores da BR, no segundo governo Lula, PP passou a ser o intermediário do senador e dos demais políticos nos grandes negócios da empresa, conforme revelou ÉPOCA no ano passado. PP entende do assunto. Na década de 1990, PP fora afastado de seu cargo no governo de Collor precisamente após ser acusado de montar um esquema que beneficiava empresas indicadas por ele em contratos com a Petrobras. Segundo o acertado com PP, Youssef recolheria a propina, em dinheiro vivo, num dos postos de Carlinhos, sua taxa (3% dos R$ 6 milhões) e entregaria o restante a PP. E assim se fez, segundo Youssef. ÉPOCA ouviu a mesma história, há dois anos, de dois interlocutores de Youssef e de PP.
Para cumprir a tarefa, Youssef diz que manteve contatos apenas com Carlinhos e PP – ele afirma que nunca se encontrou com nenhum funcionário do BTG. Afirma que houve dois pagamentos. No primeiro, diz, encarregou dois de seus auxiliares da coleta e da entrega do dinheiro – Rafael Angulo e Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte. A outra parte, afirma, fora depositada numa conta de Leonardo Meirelles, um laranja de Youssef, em Hong Kong. Ato contínuo, de acordo com Youssef, Meirelles realizou algumas operações cambiais e entregou valores em reais a Youssef. Depois disso, Youssef diz ter entregado os recursos a PP. A propósito, segundo o depoimento, foi o próprio PP quem confirmou a Youssef “a participação do BTG nesse esquema”.
Após a assinatura do contrato, o acordo foi submetido à apreciação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão que regula a concorrência no Brasil. No final de maio de 2012, os conselheiros do Cade deram o aval ao negócio. Com a decisão do Cade e com o dinheiro amealhado na negociação conduzida por Carlinhos, o BTG enxergou a chance de deixar de administrar postos de combustíveis. O desgaste na relação com Carlinhos e o resultado fraco com a operação dos postos estimularam o pessoal de Esteves a se desfazer de vários deles. Desde a assinatura do contrato, o BTG vendeu 43 postos – e se esforça para vender os demais. Quatro postos foram vendidos para um irmão de Esteves, proprietário de uma rede localizada no Rio de Janeiro. O irmão de Esteves, na verdade, retomou postos que vendera para a DVBR no começo da parceria entre o BTG e a empresa de Carlinhos.
Logo após a assinatura do contrato com a BR, alguns postos da rede DVBR deixaram de exibir a marca BR e de comprar a cota mínima de combustível estabelecida no documento. Em situações semelhantes, a BR costuma entrar imediatamente na Justiça para fazer valer o contrato. Nesse caso, nada fez por dois anos. Contenta-se, há cerca de um ano, a apenas notificar extrajudicialmente os postos da DVBR. Há mais de um ano, ÉPOCA cobra da Petrobras acesso aos termos do contrato com a DVBR. A reportagem recorreu à Lei de Acesso à Informação, mas a Petrobras negou o pedido repetidas vezes.
epoca 2
Em nota, o BTG nega qualquer conhecimento das acusações narradas por Youssef, diz que a sociedade com Carlinhos foi um mau negócio e afirma que o banco vem, aos poucos, encerrando a parceria com o polêmico empresário. Diz a nota: “O Banco BTG Pactual esclarece que o investimento na Derivados do Brasil foi feito pela BTG Alpha Participações, uma companhia de investimento dos sócios da BTG, e não pelo Banco BTG Pactual. O investimento na Derivados do Brasil foi feito em 2009 e foi mantido apartado do Banco BTG Pactual desde então. O investimento, que nunca foi relevante nos negócios da companhia de sócios, foi malsucedido e apresentou perda de 100% do capital investido. Nunca houve qualquer distribuição de dividendos ou qualquer forma de retorno de capital. Ao longo do tempo, por diferenças de visões estratégicas e empresariais, a sociedade foi desfeita e o processo de cisão vem sendo conduzido há mais de dois anos. Nunca houve nenhum outro investimento da companhia de sócios no setor de distribuição e comercialização de combustíveis”.
Também em nota, a BR Distribuidora afirmou que o contrato com a DVBR foi importante para aumentar sua participação no mercado, principalmente em São Paulo, e que o preço do acordo foi compatível com o mercado. Afirmou ainda que o representante do BTG nas negociações com a BR Distribuidora foi Carlos Santiago. O presidente da BR admite conhecer Pedro Paulo Leoni Ramos, mas nega ter tratado do assunto DVBR com ele. Disse, ainda, ser funcionário de carreira da Petrobras e que sua indicação para o cargo foi submetida por Lobão. Pedro Paulo Leoni Ramos, o PP, por meio de nota, negou “qualquer atuação em negócios referentes a ‘embandeiramento’ de postos pela BR Distribuidora” e que “desconhece informações relativas ao assunto”. Em nota, o senador Fernando Collor disse que as declarações de Alberto Youssef “padecem de absoluta falta de veracidade e credibilidade, ainda mais quando recolhidas e vazadas de depoimentos tomados em circunstâncias que beiram a tortura de um notório contraventor da lei, agravados por suas condições físicas e psicológicas”.

                                                 Publicidade
 ANUNCIE AQUI

sábado, 28 de fevereiro de 2015

A Câmara de vereadores de Gonçalves Dias realiza a primeira cessão do ano de 2015

Como é de costume todos os Sábados é realizado a cessão na câmara de vereadores em nossa cidade, e hoje foi a primeira do ano, e foi um pouco diferente das demais, uma cessão de receptividade e de boas vindas aos vereadores. 
O  presidente Napoleão Filho deu inicio à cessão, e passou em seguida a palavra para o prefeito Vilson Andrade, que em sua fala desejou aos vereadores boas vindas, e disse que contava com a colaboração de todos, para um bom desempenho em sua administração em nossa cidade, aproveitou também para apresentar ao publico presente e ouvintes da Rádio Nova Aliança o seu líder Geto Guimarães, na câmara de vereadores. Em seguida foi dada a oportunidade a todos os vereadores presentes e  cada um em sua fala desejou boas vindas aos companheiros. Por ultimo foi dada a oportunidade ao sindicalista Relve Marcos que também desejou boas vindas aos vereadores e aproveitou a oportunidade para lembrar ao prefeito que sua classe está disposta a um novo diálogo, para vê se chega a um acordo.
Vereadores presentes na cessão:
Napoleão Filho
Oziel Silva
Rayan Lucena
Riba do Belo
Irmão Jorge
Ivan Wilson
Gejo Guimarães
Chico do Nilo
Caion Peixoto
Josélia Leitão










PUBLICIDADE 






Contas de luz vão subir, em média, 23,4% no país a partir de segunda (2)

As contas de luz vão ficar ainda mais caras a partir de segunda-feira (2). Em média, 23,4%.
Março será mais um mês de bandeira vermelha nas contas de luz, porque o país está usando muito a energia cara, produzida por usinas termelétricas, que queimam principalmente diesel, carvão e gás. A bandeira vermelha do mês que vem custará quase o dobro.


Serão R$ 5,50 para cada 100 quilowatts-hora de consumo de energia. Em fevereiro, o valor cobrado foi de R$ 3.



O consumidor também vai pagar sozinho mais de R$ 22 bilhões pela conta de desenvolvimento energético, o fundo criado para cobrir as despesas do setor elétrico. O governo previa depositar no fundo R$ 9 bilhões. Mas, em janeiro, o Ministério da Fazenda anunciou que não vai repassar nenhum centavo.



Feita a soma, as contas de luz no país vão ficar, em média, 23,4% mais caras. A energia nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste terá reajuste de 28,7%. Nas regiões Norte e Nordeste, o aumento será de 5,5%.

O aumento começa a pesar no bolso do consumidor a partir de segunda-feira (2). A Aneeljustificou o aumento como fundamental, porque o setor elétrico passa por uma situação quase insustentável.


“A nossa visão é que o que está sendo feito era inevitável que fosse feito, sob pena de colocar o setor em dificuldade. Quer dizer, uma falta de realismo na tarifa pode realmente levar à insustentabilidade do setor elétrico”, afirma Romeu Rufino, diretor-geral da Aneel.

Durante a inauguração de um parque eólico no Rio Grande do Sul, a presidente Dilma Rousseff disse que os aumentos de energia são passageiros.
“Eles estão em função do fato de que o país enfrenta a maior falta de água dos últimos cem anos. Isso não significa que nós vamos ter qualquer problema sério ou mais sério na área de energia elétrica. Não iremos ter, porque temos todo um sistema de segurança”, afirmou Dilma.
Jornal Nacional
                                                                  Publicidade
 ANUNCIE AQUI

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Condutor de veículo perde o controle e capota na MA 256 que liga Gonçalves Dias a Dom Pedro

Ontem dia 26/02, por volta das 13 horas aconteceu um acidente na MA 256, que liga a cidade de Gonçalves Dias  a Dom Pedro. 
O condutor de um Fiat  placa de Governador Archer MA, perdeu o controle  ao passar por um buraco no meio da pista, o veículo capotou e desceu de ribanceira abaixo e foi parar dentro de uma pastagem.
O acidente felizmente não houve vítimas, e o motorista saiu ileso sem nem uma escoriação pelo corpo.


Fotos Sargento Franco
                                                   Publicidade
 ANUNCIE AQUI

Federações e ligas esportivas têm até 06 de março para atualização de cadastro

A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), por meio da Superintendência de Esporte de Rendimento, informa às federações e ligas esportivas do Maranhão que foi prorrogado para o dia 06 de março o prazo final para realização do cadastro e atualização de dados.

O cadastro deve ser feito na Superintendência de Esporte de Rendimento (Travessa Guaxenduba, n° 100, Bairro Outeiro da Cruz - Complexo Esportivo, São Luís/MA) e o modelo da ficha de cadastro está disponível no site da Sedel (www.esporteelazer.ma.gov.br).

As federações e ligas que não efetuarem o cadastro no prazo estabelecido não poderão participar de editais e de possíveis parcerias com a Sedel. “A importância do cadastro consiste em obter subsídios para ações planejadas da Superintendência de Rendimento em apoio às federações e ligas”, afirma o superintendente de esporte de rendimento, Eduardo Telles.

Até o momento, das 37 federações e ligas esportivas do Estado, somente 16 efetuaram o cadastro. Após o dia 06 de março será divulgado o calendário esportivo estadual de 2015 no site da Sedel (www.esporteelazer.ma.gov.br).
Secom

Sedel apoiará desenvolvimento do esporte em Gonçalves Dias


Foto 1 Divulgação - Sedel apoiará desenvolvimento do esporteA Secretaria de Esporte e Lazer (Sedel) apoiará projetos de fomento ao esporte no município de Gonçalves Dias. Em reunião com o prefeito Vilson Andrade, nesta quinta-feira (26), o secretário Márcio Jardim ouviu as demandas do município e garantiu apoio na construção de uma quadra e na distribuição de materiais esportivos.

Para tanto, o secretário Márcio Jardim segue determinação do governador Flávio Dino que acredita no esporte como instrumento para promover a interação nas comunidades, recuperar a atratividade das escolas, lançar os talentos do Estado e para melhorar a qualidade de vida dos maranhenses.

Sobre isso, o prefeito Vilson Andrade se mostrou satisfeito com o incentivo recebido. “É fundamental esse apoio ao desenvolvimento do município na área do esporte. Estamos satisfeitos com os resultados alcançados hoje”, afirmou o prefeito.

GOVERNO EM AÇÃO: PREFEITURA DE GONÇALVES DIAS RECUPERA ESTRADA DO POVOADO FAZENDINHA

A prefeitura de Gonçalves Dias está recuperando a vicinal que liga a sede ao povoado Fazendinha, essa estrada estava em com alguns buracos o que dificultava o trajeto por ela, vendo isso e visando a segurança das pessoas que por ali passam todos os dias, o prefeito Vilson Andrade resolveu fazer uma reforma total na vicinal, deixando assim a população mais segura e tranquila ao precisar usar a estrada para escoar os produtos rurais, sendo que o povoado Fazendinha é um dos cinturões verdes da nossa região que movimentam a economia de nossa cidade.














Maranhão tem o pior rendimento domiciliar per capita do país, diz IBGE

Do G1 MA
Mranhão figura entre os últimos colocados de todas categorias do Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil 20133 (Foto: Biné Morais / O Estado)

Maranhão tem a pior renda domiciliar per capita do país  (Foto: Biné Morais O Estado)
A renda domiciliar per capita maranhense foi a menor do Brasil, correspondendo a R$ 461,00 por pessoa, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (26) referentes ao último trimestre de 2014. Foram feitas estimativas dos 26 estados e do Distrito Federal.
O levantamento faz parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) continuada que passou a valer em 2014 e faz análises trimestrais. Os dados vão compor os índices do Tribunal de Contas da União (TCU) para o cálculo de distribuição do Fundo de Participação dos Estados (FPE) a partir de 1º de janeiro 2016.
O Fundo de Participação dos Estados sofreu alteração regulamentada pela Lei Complementar 143/2013 para a distribuição do fundo de forma inversamente proporcional à renda domiciliar per capita. Os estados que tiverem uma renda domiciliar maior do que 72% da média nacional, que é de R$ 1.052, serão reduzidos proporcionalmente. Os estados não podem receber menos que 0,005% do fundo.
Também será levado em conta pelo TCU, segundo prevê a lei, a população de cada estado beneficiário. Ou seja, os estados que tiverem mais pessoas com menos condições econômicas receberão mais verba do fundo. Segundo o IBGE, o Maranhão tem a 10ª maior população do Brasil com quase 7 milhões de pessoas.
“Devemos aguardar o envio dos dados para a análise do TCU, mas certamente a baixa renda domiciliar per capita do Maranhão contribuirá positivamente para a distribuição do fundo no estado”, explicou João Ricardo Costa Silva, Analista de Planejamento em Informações Geográficas e Estatísticas do IBGE-MA.
                                                                  Publicidade
 ANUNCIE AQUI

Preço do combustível pode voltar a subir no Maranhão


Depois de serem obrigados a reduzirem os preços da gasolina e do diesel por ordem de uma liminar da Justiça, expedida no último dia 13, donos de postos de combustíveis de São Luís resolveram recorrer da decisão judicial. Revendedores recorreram após os 244 postos serem notificados.

O caso agora está nas mãos do desembargador Guerreiro Junior que pode derrubar a liminar que determinou a redução dos preços da gasolina e do diesel. Caso isso aconteça, os postos vão poder voltar a praticar os preços anteriores, considerados abusivos pelos órgãos de defesa do consumidor.

A decisão que determinou a redução dos preços, é do juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, Douglas Martins. Segundo ele, o poder judiciário só entrou no caso porque há fortes indícios de que haveria a prática de cartel entre os revendedores. “Naquela situação quase todos os postos praticavam o mesmo preço, próximo de R$ 3,50 o preço da gasolina, então a suspeita de que havia formação de cartel era muito forte. Por isso o poder judiciário pode interferir. Então não se trata de tabelamento de preço”, justificou.
Para que o valor da bomba não aumente de novo, o movimento de defesa do consumidor lançou uma petição na internet. De acordo com o conselheiro do movimento, Joadson Júnior, a intenção é colher o máximo de assinaturas pra manutenção dos preços atuais.

“Somos cientes que (petição) não vai obrigar os magistrados e desembargadores a defender nossa ideia ou tese. Mas com certeza o clamor público vai influenciar a decisão deles”, analisou.

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou na última terça-feira (24), no Diário Oficial da União, nova tabela com os preços de combustíveis a serem usados como o valor médio ao consumidor em 15 estados e no Distrito Federal, a partir de 1º de março.

É a terceira tabela com os preços de referência divulgada neste ano. Ela traz parâmetros do Confaz para os estados de Alagoas, do Amazonas, de Goiás, do Maranhão, do Pará, da Paraíba, de Pernambuco, do Paraná, do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Norte, de Rondônia, de Santa Catarina, de São Paulo, de Sergipe e do Distrito Federal.

Pela tabela, no Maranhão, o preço médio da gasolina, a partir de 1º de março, será R$ 3,37. O diesel custará R$ 2,73. Veja aqui lista completa com reajuste de outros derivados do petróleo publicados no Diário Oficial da União.

G1
                                                                Publicidade
 ANUNCIE AQUI

Mais de 50 mil pessoas podem ter título de eleitor cancelado no MA


Os eleitores que não votaram nas últimas três eleições e não justificaram a ausência podem ter o título de eleitor cancelado, conforme prevê a legislação eleitoral. No Maranhão, 55.778 eleitores estão em situação irregular, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão.


Para regularizar a situação, os eleitores precisam comparecer ao cartório eleitoral entre 2 de março e 4 de maio e apresentar documento com foto, título de eleitor e comprovantes da votação, de justitiva eleitoral e recolhimento, ou dispensa, de multa.



Nos nove municípios maranhenses que passaram pelo recadastramento biométrico em 2013 e 2014, como São Luís, não existem eleitores que correm o risco de terem o título eleitoral cancelado. Em todo o país, 1.782.035 eleitores correm esse risco.



A relação das pessoas que podem ter o título cancelado está disponível nos cartórios eleitorais para consulta. O eleitor também pode verificar se o seu documento está sujeito ao cancelamento no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nenhum eleitor receberá qualquer tipo de notificação por correspondência ou e-mail.



O não comparecimento ao cartório eleitoral para comprovação do exercício do voto, da justificativa de ausência ou do pagamento das multas correspondentes implicará o cancelamento automático do título de eleitor, que será efetivado de 19 a 21 de maio.Os eleitores no exercício do voto facultativo - menores de 18 anos, maiores de 70 anos e os analfabetos - não serão identificados nas relações de faltosos.
 G1

                                                                                     Publicidade

 ANUNCIE AQUI

Eliziane Gama vai presidir comissão para fiscalizar cancelamento de refinarias

Eliziane GamaA deputada federal Eliziane Gama (PPS) vai coordenar a comissão externa criada pela Câmara Federal para acompanhar e fiscalizar os fatos relativos ao cancelamento da construção das refinarias da Petrobras Premium I e Premium II, localizadas em Bacabeira (MA) e em São Gonçalo do Amarante (CE).
Parlamentares maranhenses e cearenses argumentam que o anúncio das obras pela Petrobras, em 2010, atraiu investimentos dos empreendedores para a região e querem avaliar as consequências ambientais, sociais e financeiras da suspensão das obras.
O grupo, a partir de agora, pode, entre outras medidas, realizar diligências externas, audiências públicas e requerer informações a autoridades envolvidas no caso.
Além de Eliziane, fazem parte da comissão os deputados Betinho Gomes (PSDB), Chico Lopes (PCdoB), Moisés Rodrigues (PPS), Pedro Fernandes (PTB), Raimundo Garrone (PSDB), Rubens Pereira (PRTB) e Maragatuno (PDT).
Marrapá
                                                               Publicidade
 ANUNCIE AQUI

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Governo do Estado auxilia municípios a desenvolver o turismo

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) realizará, em parceria com o Ministério do Turismo e a Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), um seminário sobre projetos de desenvolvimento turístico em todas as regiões do Estado. “O acordo foi firmado durante a audiência do governador Flávio Dino e o ministro do Turismo, Vinícius Lages, na quarta-feira (25)”, disse a secretária de Turismo, Delma Andrade.

Com previsão para acontecer no primeiro semestre deste ano, o evento contará com a participação dos municípios maranhenses inseridos no Programa de Regionalização do Ministério do Turismo. A agenda do evento prevê uma apresentação detalhada dos programas disponíveis para apoio aos municípios e depois, atendimento individual com prefeitos e secretários de turismo municipais para sanar dúvidas quanto aos projetos em andamento.

“Nosso objetivo é garantir que os recursos já captados sejam aplicados e que novos pleitos feitos estejam em conformidade com as diretrizes, tanto do governo estadual, quanto do federal”, disse Delma Andrade.

A secretária ressaltou, também, que o aumento da competitividade dos destinos maranhenses e a aplicação de ações inovadoras dependem do sucesso da integração de forças. “O seminário indicará oportunidades e ampliará os esforços para impulsionarmos a geração de empregos e a distribuição de renda por meio do turismo”, acentuou.
                                                                  


                                          Publicidade
 ANUNCIE AQUI

Secretaria municipal de educação realiza seminário do (PNAIC)

A secretaria municipal de educação de Gonçalves Dias  realizou  hoje, sexta feira 26 de fevereiro, o seminário do " Pacto Nacional pela Alfabetização  na Idade Certa" ( PNAIC ).
No encontro marcou presença o secretário municipal de educação Ronaldo Costa e  seu secretário adjunto Sean Elesbão e das orientadoras do programa, Também da Primeira Dama Josilda Andrade e de todos os professores que fazem parte dessa empreitada, participaram também pais de alunos acompanhados de vários alunos da rede publica municipal.
No encontro  o secretário Ronaldo Costa falou das conquistas alcançadas, do bom desempenho dos coordenadores e professores,  fez tombem um um agradecimento todo especial pelo apoio  dado pela primeira Dama Josilda Andrade e do prefeito Vilson Andrade.
No decorrer do evento houve varias apresentações: peças teatrais, coreografias, leitura, premiação com  medalhas e certificados para alunos que se destacaram durante o ciclo do programa de 2014.